rinoplastia

Rinoplastia

Juntamente com a modificação da cartilagem tireóide ( pomo de adão), a remodelação do nariz é um dos procedimentos mais comuns na feminização facial. O nariz é a característica mais proeminente do rosto. Muitas mulheres consideram que o refinamento nasal pode criar notáveis melhoras em seu aspecto facial feminino, de modo que os olhos pareçam maiores, as maçãs do rosto sejam realçadas e se obtenha uma impressão de delicadeza no conjunto do rosto.

Genero do nariz

Geralmente, o nariz masculino costuma ser maior que o feminino por ser constituído por um maior componente ósseo, o que, entre outras coisas, determina que os homens freqüentemente apresentem cavaletes do nariz mais proeminentes. O nariz feminino costuma ter proporções menores que o masculino em todos os aspectos: tende a ser mais fino e reto ou apresentar uma curvatura suave até a ponta. Por outro lado, o ângulo da ponta do nariz é mais agudo nas mulheres que nos homens. Por último, as fossas nasais também são menores nas mulheres.

Feminizaçao do Nariz

A rinoplastia ou a cirurgia do nariz é um procedimento muito individualizado e requer uma avaliação exaustiva das estruturas ósseas e cartilaginosas que formam o nariz.
Em geral, as rinoplastias costumam ser realizadas sob anestesia geral. Em alguns casos menores, pode-se empregar anestesia local e sedação. A operação dura entre uma e duas horas.
Para rinoplastias de feminização, preferimos o “método aberto” ou a “cirurgia aberta” porque esta proporciona mais espaço de trabalho ao cirurgião. Com o método aberto, há exclusivamente uma incisão externa na região da columela (pele entre ambas as fossas nasais); as demais incisões são realizadas no interior das fossas nasais. Em função das necessidades individuais de cada paciente, podem-se empregar os seguintes procedimentos:

  • Refinamento da ponta: Mediante a extração de uma pequena seção da cartilagem da ponta, conseguimos o aperfeiçoamento ou “estreitamento” da ponta nasal.
  • Adequação do perfil: O excesso de cavalete formado por osso e cartilagem é extraído para que posteriormente se empregue uma lixa óssea com a qual se suaviza o resultado de modo que ele seja o desejado.
  • O estreitamento do osso nasal: Se a ponte do nariz é larga, pode-se reduzi-la a partir da fratura do osso nasal de cada lado e a aproximação de ambos em direção à linha média.
  • O estreitamento das fossas nasais: O volume das fossas nasais pode ser reduzido com a extirpação da base da cartilagem alar.

Ao final da cirurgia, utlizamos uma tala nasal para que se consiga manter a forma obtida. Além disso, colocam-se tampões vaselinados no interior das fossas nasais para conseguir estabilizar as estruturas internas. As incisões realizadas durante o procedimento são fechadas com pequenas suturas.

Recuperação

  • Um dos maiores inconvenientes é a sensação de não poder respirar pelo nariz até que o tamponamento seja extraído 24-48 horas depois da cirurgia. Por isso, existe uma tendência ao ressecamento labial e certa dificuldade para a deglutição de alimentos. A tala externa é retirada normalmente aos 7 dias após a cirurgia.
  • Em geral, os pontos da sutura por baixo do nariz desaparecem em uma semana a dez dias. Depois da cirurgia, é importante evitar traumatismos ou coçar a zona operada. O surgimento de sangramentos esporádicos na semana ou dentro dos dez dias da cirurgia podem ser normais e não devem ser um motivo de preocupação.
  • A maioria das pacientes operadas apresenta hematomas ao redor dos olhos e das bochechas, que sofrerão modificações de coloração para finalmente desaparecer ao longo de poucas semanas posteriores à cirurgia.
  • O nariz recuperará seu aspecto normal brevemente, mas os resultados definitivos serão apreciados quando tiverem transcorrido seis meses da cirurgia. A ponta é a área que requer mais tempo para adquirir sua nova forma.

Complicações

  • O nariz é o elemento facial mais visível, por isso qualquer imperfeição, por menor que seja, é perceptível aos nossos olhos. Apesar de o cirurgião sempre tentar obter resultados excelentes, ocasionalmente é possível o aparecimento de pequenas assimetrias. Segundo as estatísticas internacionais, as rinoplastias são o procedimento que tem a proporção mais alta de reintervenções. Tais reintervenções, caso sejam necessárias, serão feitas no mínimo depois de 6 meses a 1 ano da primeira cirurgia.