BLEFAROPLASTIA

O processo de envelhecimento deixa marcas no rosto e corpo de um individuo, e é ao redor dos olhos que essas marcas mais se expressam, levando à excesso de pele, flacidez e bolsas de gordura na região das pálpebras, resultando em um olhar cansado e triste. A blefaroplastia (cirurgia das pálpebras) tem sua melhor indicação nessas situações, removendo esse excesso de pele e gordura e devolvendo um olhar mais jovial.

Indicações:

  • Exceso de pele, flacidez das pálpebras
  • Bolsas de gordura ao redor dos olhos, dando um aspecto de cansaço

Pré-operatório:

No pré operatório, são solicitados exames para assegurar tranquilidade no transcorrer do intra-operatorio, são eles: exame físico, exames laboratoriais, radiografias e exame cardiológico.

  • O paciente deve internar de jejum e com um acompanhante.
  • Deve levar roupas de botão na frente ou ziper, de modo que não haja contato das vestes com a área operada.
  • Não utilizar maquiagem no dia da cirurgia e não comparecer de cabelos molhados
    Levar óculos escuro.

Anestesia:

Em geral é utilizada anestesia local, acompanhada de sedação endovenosa, de modo que o paciente esteja dormindo confortavelmente durante todo o ato cirurgico. Em caso de contra-indicação à anestesia local (que é raro), opta-se por anestesia geral, ou ainda quando a blefaroplastia esteja associada a outros procedimentos cirurgicos, como por exemplo ao liftting facial.

Intra-operatório:

O tempo cirúrgico gira em torno de 90min, considerando-se a cirurgia completa (pálpebra inferior e pálpebra superior), caindo para metade do tempo quando a cirurgia envolve somente uma delas.

  • Pálpebra superior: A incisão é feita ao longo de um sulco natural da pálpebra, de modo a ficar escondida, a pele é então separada da gordura e músculos. Após esse precedimento, o excesso de pele é removido e se necessário o excesso de gordura também, sendo então fechada a incisão com pontos com fio cirúrgico bem fino.
  • Pálpebra inferior: quando a indicação é somente por bolsas de gordura, é realizada a blefaroplastia transconjuntival, onde a incisão localiza-se na conjuntiva do olho (parte interna), removendo-se a gordura e não sendo necessário pontos de sutura. Já quando há excesso de pele associado, é necessário uma incisão ao nível dos cílios inferiores para remoção dessa pele, finalizando o procedimento com pontos com fio cirúrgico, ficando a cicatriz bem fina e escondida pelos cìlios.

Pós-operatório:

  • O tempo de internação varia com o tipo de anestesia, sendo necessário aproximadamente 12h quando anestesia é local e cerca de 24h para anestesia geral.
  • A recuperação dessa cirurgia é rápida, dentro do período de 3 dias o paciente já está apto a voltar as atividades do cotidiano, exceto atividades físicas (recomenda-se repouso de atividades físicas pelo período de 15 dias).
  • A dor pós-operatória é leve e controlável com analgésicos comuns
  • Os pontos podem ser tirados a partir de 3-4 dias
  • É recomendado o uso de compressas geladas várias vezes ao dia, principalmente nos 3 primeiros dias, para diminuir o edema (inchaço). O edema regride progressivamente, alcançando 50% em torno de 15 dias, e a partir do 3 mês tem-se noção do resultado definitivo.
  • Equimoses (manchas rochas) são comuns de acontecer e tendem a resolução total no período de duas semanas.
  • É necessário o uso de protetor solar e óculos escuros com o intuito de que essas manchas não tornem-se permanentes e que a cicatriz permaneça fina e clara, por um período de 3 meses.

Resultados:

Quando bem discutidas suas expectativas em relação a cirurgia e bem orientado pelo seu cirurgião, o resultado no rejuvenescimento do olhar é certo.

Por se tratar de uma pele fina e com boa irrigação sanguínea, a região das pálpebras é sede das melhores cicatrizes do corpo, com aspecto fino, claro e bem escondido pelos sulcos naturais. O resultado final é visto dentro de 3 a 6 meses.