CIRURGIA DE FEMINIZAÇÃO FACIAL

Microtransplante capilar e linha do cabelo

CABELO E LINHA DO CABELO

Para alcançar os melhores resultados possíveis em feminização da linha do cabelo, a testa e a linha do cabelo devem ser tratadas em conjunto. Portanto, a região da testa deve ser abordada sempre levando em consideração o formato da linha do cabelo da paciente. Somente assim é possível indicar o tratamento mais adequado levando em conta as necessidades individuais de cada paciente. A nova linha do cabelo é deve ser projetada para parecer natural, considerando parâmetros como densidade e desigualdade.

Variações da linha do cabelo

A linha do cabelo deve ser avaliada como um todo, analisando formato, altura e densidade do cabelo para poder escolher o tratamento ideal em cada caso.

O formato da linha do cabelo segue alguns padrões: arredondado (sem entradas), em forma de M (com de entradas laterais) e indefinido (linha com falhas ou entradas decorrentes de alopecia avançada).

A altura da linha do cabelo é determinada pela distância entre a linha propriamente dita e o ponto médio da linha interpupilar.

A densidade do cabelo refere-se ao número de unidades foliculares (UF) por cm2 (UF / cm2) no couro cabeludo.

Considerando os três elementos, e com base na observação e análise da linha do cabelo de cada uma de nossas pacientes estabelecemos 5 variações da linha do cabelo:

  • Tipo I. Linha do cabelo com altura normal e formato arredondado.
  • Tipo II. Linha do cabelo com altura normal e entradas laterais, muitas vezes chamada de linha de cabelo em M.
  • Tipo III. Linha do cabelo naturalmente alta.
  • Tipo IV. Linha do cabelo alta devido à alopecia, que geralmente é associada com entradas laterais.
  • Tipo V. Linha do cabelo indefinida devido à alopecia avançada.

 

Feminização da linha do cabelo

a FACIALTEAM oferece algumas alternativas para a feminização do cabelo:

 

Microtransplante capilar

Este procedimento é recomendado principalmente para pacientes com densidade de cabelo suficiente e sem alopécia androgênica ativa (ideal para a linha de cabelo do Tipo II).

Será tratada toda a linha do cabelo, mas o transplante capilar vai se concentrar principalmente nas entradas. A região central da linha do cabelo será tratada se existir a necessidade de aumentar a densidade de cabelo na região ou se for necessário realizar um pequeno avanço da linha (até 1 cm).

Os folículos capilares podem ser obtidos usando duas técnicas diferentes: FUSS ou FUE. Com a técnica FUSS (Follicular Unit Strip Surgery), os folículos são obtidos a partir de uma faixa de couro cabeludo, e com a técnica FUE (Follicular Unit Extraction) os folículos são obtidos um a um sem necessidade de um processo cirúrgico associado.

Não existe uma regra estabelecida que defina qual é o melhor momento para se submeter a transplantes de cabelo em relação à Cirurgia de Feminização Facial. No entanto, existem tres cenarios muito comuns:

  1. Antes da Cirurgia de Feminização Facial. Com as técnicas FUSS ou FUE. Nossa recomendação é esperar pelo menos 12 meses após a realização do transplante para que os enxertos estejam em condições ideais e, portanto, a viabilidade do folículo esteja assegurada.
  2. Simultaneamente com a Cirurgia de Feminização Facial: Reconstrução da testa e Microtransplante Capilar Simultâneo

Muitas vezes a paciente que vai fazer a feminização da testa tem também indicação de realizar microtransplante capilar para otimizar o resultado. Para estes casos a nossa equipe desenvolveu a técnica de Transplante Capilar Simultâneo. Esta técnica consiste em aproveitar a tira de couro cabeludo obtida na abordagem coronal modificada que usamos para acessar a região frontal. Isto permite colher os folículos da tira da mesma maneira que eles são obtidos com a técnica convencional de transplante FUSS.  Uma vez que a reconstrução da testa é feita, uma nova linha de cabelo é projetada e os folículos obtidos são enxertados no lugar determinado (há uma média de 2.000 unidades foliculares -UF- por tira, ou seja, cerca de 3.900 cabelos). Para reduzir os riscos associados à anestesia geral prolongada, a paciente é acordada e mantido sob sedação leve durante o período que dura o transplante. Graças a esta técnica, todo o terço superior da face pode ser tratado durante o mesmo processo cirúrgico, o que é altamente vantajoso para muitas pacientes. A alopecia androgênica deve ser estabilizada para que esta técnica possa ser usada. Nos casos em que existe muita perda de cabelo na área onde a tira de couro cabeludo é normalmente obtida, é possível simplesmente realizar a incisão coronal na parte de trás da cabeça. O número de folículos que podem ser obtidos na tira é limitado, portanto, se o resultado do Transplante Capilar Simultâneo não atender completamente ao objetivo de fechar as entradas laterais, ou se for necessária mais densidade de cabelo, um segundo procedimento de transplante de cabelo (FUSS ou FUE) pode ser realizado alguns meses depois.


POSICIONAR O MOUSE EM CIMA DOS DESENHOS PARA ENTENDER MELHOR A VARIAÇÃO DA LINHA DO CABELO

Tipo I

Tipo II

Tipo III

Tipo IV

Tipo V

VARIAÇÕES DA LINHA DO CABELO COM MICROTRANSPLANTE CAPILAR
Azul indica a área coberta durante o Microtransplante Capilar Simultâneo
Amarelo indica uma superfície que poderia se beneficiar com uma segunda sessão de transplante capilar (não simultânea com a reconstrução da testa)


 

3. Depois da Cirurgia de Feminização Facial.

Para realizar sessões de transplante capilar com a técnica FUSS ou FUE após a Cirurgia de Feminização recomendamos esperar um mínimo de 6 meses para garantir uma cura e consolidação adequadas dos tecidos moles nas regiões operadas.

Diminuição da altura da linha do cabelo

Este procedimento é recomendado principalmente para pacientes com uma linha de cabelo Tipo III. Linha do cabelo naturalmente alta e sem entradas nas laterais. Pacientes com linha de cabelo Tipo IV (linha do cabelo alta e com entradas nas laterais) também podem ser candidatos para este tratamento, mas deve-se ter em mente que a redução da altura da linha não alterará o formato, apenas diminuirá a altura da testa.

A técnica consiste em remover uma tira de pele da testa, avançando o couro cabeludo de 1 a 2 cm aproximadamente. A cicatriz é posicionada cerca de 2 mm dentro do cabelo, seguindo a linha de implantação capilar. O objetivo deste procedimento é duplo: diminuir a altura total da testa e servir como ponto de acesso para a reconstrução da região frontonasoorbital.


Bibliografia

feminização do cabeloSe você tiver interesse em aprender mais sobre a técnica de Transplante de Cabelo Simultâneo, leia nosso artigo científico intitulado: Facial Feminization Surgery: Simultaneous Hair Transplant during Forehead Reconstruction

Luis Capitán, Daniel Simón, Teresa Meyer, Antonio Alcaide, Allan Wells, Carlos Bailón, Raúl J. Bellinga, Thiago Tenório and Fermín Capitán-Cañadas

Plastic and Reconstructive Surgery
March 2017

Back to top